terça-feira, 16 de agosto de 2016

Morre aos 71 anos a artista Elke Maravilha


RIO — Aos 71 anos, morreu a artista Elke Maravilha, no início da madrugada desta terça-feira. Ela estava internada na Casa de Saúde Pinheiro Machado, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio. Elke sofria de úlcera duodenal e estava internada havia cerca de 45 dias na unidade hospitalar. De acordo com a família, o seu quadro de saúde piorou e ela não resistiu.
A morte da atriz, que ocorreu por volta de 1h da manhã, foi confirmada ao GLOBO por sua sobrinha Natasha Grunupp.
— Foram várias complicações. Ela teve úlcera e no final começou a ter falência em alguns órgãos do corpo — disse sobrinha da artista, que acrescentou: — A família está muito mexida. A gente entende que é uma passagem. Ela sempre falava que iria brincar de outra coisa. Foi uma pessoa muito alegre e fica essa alegria dela para a gente.
Nesta madrugada, uma mensagem endereçada a amigos e fãs foi postada na página oficial da artista no Facebook:
"Avisamos que a nossa Elke já não está por aqui conosco. Como ela mesma dizia, foi brincar de outra coisa... Que todos os deuses que ela tanto amava estejam com ela nessa viagem. Eros Anikate Mahan ( O amor é invencível nas batalhas)... Crianças, conviver é o grande barato da vida, aproveitem e convivam", diz o comunicado.
Elke Georgievna Grunnupp veio para o Brasil com seis anos de idade — ela nasceu na Rússia —, depois que os pais passaram a ser perseguidos pelo regime de Josef Stalin. Amiga da estilista Zuzu Angel, perdeu a cidadania brasileira depois de protestar contra o assassinato de Stuart Angel pelo regime militar, e nunca pediu anistia por considerar que seria uma admissão de culpa.
Com participações em filmes como "Xica da Silva" (1976) e "Pixote, a lei do mais fraco" (1981), Elke ficou muito famosa por seu trabalho na TV como jurada dos programas de auditório de Chacrinha e Silvio Santos.




Morre aos cem anos João Havelange


O brasileiro João Havelange, presidente da Fifa entre 1974 e 1998, morreu nesta terça-feira aos 100 anos, de acordo com informações do canal SporTV. Havelange foi presidente de honra da entidade até 2013 e figura importante para que o Rio ganhasse, em 2009, o direito de sediar a Olimpíada de 2016.
O brasileiro havia sido internado no Hospital Samaritano, no Rio, no início deste mês por causa de pneumonia. No fim do ano passado, Havelange foi internado no mesmo hospital em decorrência de problemas pulmonares.
Havelange econtrou uma Fifa administrada quase como uma empresa de fundo de quintal. Secretário-geral de Rous por mais de 20 anos, Helmut Kasser vivia com a família no segundo andar da sede. Havelange profissionalizou a gestão da entidade: uma de suas primeiras providências foi adquirar uma casa "digna do secretário-geral da Fifa" para Kasser.
O brasileiro adotou um sistema de patrocínio para a menina dos olhos da Fifa, a Copa do Mundo, que tornou a entidade forte economicamente, com condições para se sustentar mesmo que viesse a sofrer um baque como o da década de 40, quando a Segunda Guerra Mundial impediu a realização de duas edições do Mundial (1942 e 1946). Com dinheiro em caixa, Havelange passou a tocar outro projeto: a globalização do futebol. E a expansão também para outros segmentos: em 1977 foi realizado o primeiro Mundial Sub-20, e em 1985 nasceu o Mundial Sub-17. As mulheres também passaram a ter a sua Copa do Mundo quadrienal, a partir de 1991, e hoje elas já contam com versões Sub-20 e Sub-17, como os homens. A Fifa também levou cursos de técnicos, de árbitros, de gestores, para países do mundo inteiro, especialmente os de futebol profissional menos desenvolvido, além da criação de escolinhas e até programas socioculturais.


sábado, 13 de agosto de 2016

Sindicatos da saúde definem dia de paralisação e ato unificado no RN

    
       Representantes dos sindicatos da saúde do estado se reuniram no Sindicato dos Médicos do RN ontem (9) para debater o caos na saúde em todas as esferas públicas e definir ações de enfrentamento a situação.
     Os sindicatos estão se articulando por falta de segurança, condições de trabalho e falta de pagamentos em todas as categorias, para concursados e terceirizados. Por esta razão, as categorias profissionais vão realizar um dia de manifestação e paralisação, dia 02 de setembro, dois dias após a data final de pagamento prevista na constituição estadual.
“Se não pagar até o dia 30 de agosto, paramos. Os terceirizados se juntam ao movimento a partir do dia 02, mas paralisam as atividades dia 07. Será uma mobilização intensa, com adesão maciça das categorias”, afirma o presidente do Sindicato dos Médicos, Geraldo Ferreira.
Todas as categorias profissionais envolvidas na mobilização vão realizar a parada de 24h na prestação dos serviços. A categoria médica não atenderá PSF e ambulatório neste dia, resguardando apenas 30% dos atendimentos de urgência e emergência.
   A manifestação está prevista para acontecer no início da manhã do dia 02/09, com concentração em frente à Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sesap) e, em seguida, os manifestantes seguem em caminhada até a Assembleia Legislativa do Estado e Prefeitura Municipal de Natal.
De acordo com Pablo Renoir, representante do Sindicato dos Farmacêuticos, todas as medidas de gabinete para solucionar as reivindicações das categorias foram esgotadas. “Levamos até às últimas vias, com confiança de que poderia ser resolvido com reuniões, mas esta esperança se esgotou”, disse.
   Os sindicatos participantes da mobilização são: Sindicato dos Odontologistas do RN (SOERN), Sindicato dos Técnicos e Tecnólogos em Radiologia do RN (SINTTAR), Sindicado de Enfermagem, Técnicos Duchistas, Massagistas e Empregados em Clinicas e Casas de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte (SIPERN), Sindicato dos Farmacêuticos do RN (SINFARN), Sindicato dos Servidores da Saúde do RN (SINDSAÚDE) e Sindicato dos Médicos do RN (SINMED RN).


Por 59 votos a 21, Senado aprova fim das férias, do 13º salário e privatizações

  
    Na calada da noite, por 59 votos favoráveis e 21 contra, o Senado deu mais um passo rumo à aprovação do fim das férias, do 13º salário, aumento da idade para aposentadoria, congelamento de salários por 20 anos, privatizações de empresas públicas e troca do nome do Brasil de República Federativa do Brasil para “República Golpista das Propinas do Brasil”.
O país soube no último final de semana que o interino Michel Temer (PMDB) e seu séquito de ministros provisórios foram delatados por receber propina da Odebrecht. Eles embolsaram, juntos, R$ 33 milhões de dinheiro sujo, segundo procuradores da Lava Jato.
   Volto ao golpe desta madrugada. Evidentemente que esse resultado não é definitivo. Já era esperado nessa etapa. Os trabalhadores e o povo brasileiro ainda podem reagir e os senadores podem mudar o voto, como naquela votação dos destaques cujo placar foi 58 votos a 22.
Não é o afastamento de Dilma Rousseff que está em jogo, como foi dito aqui ontem. São os direitos sociais e a CLT — as leis protetivas dos trabalhadores — que correm risco de serem revogadas. Por isso a necessidade de afastar a presidente mesmo sem crime de responsabilidade.
   Muita água ainda vai rolar debaixo dessa ponte até o início do julgamento do mérito, pelo mesmo Senado, até o fim deste mês. Tem senador que não quis revelar sua posição na votação desta madrugada, que, no juízo final, pode mudar…
   Caso fique tudo como está, se consolide a cassação de Dilma, os movimentos sociais e sindicais que preparem o lombo para encarar a Lei Antiterror. O interino Michel Temer não se fará de rogado para utilizar dessa ferramenta antidemocrática visando a retirada de direitos sociais e trabalhista. Ele já deu mostras na Olimpíada quando censurou manifestações contra o golpe nas arenas dos jogos no Rio.
   Paralelamente a perdas de direitos políticos, sociais e trabalhistas, se içado à condição de titular, Temer não titubeará para cassar partidos e criminalizar ainda mais a oposição para consolidar o golpe de Estado — contra os trabalhadores e o povo brasileiro.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Ontem em Santa Cruz, ultimas homenagem a Técnica de enfermagem da SAMU " Ana Dávila"

    Ontem a tarde foi a despedida  da amiga técnica de enfermagem de Santa Cruz que trabalhava na SAMU. Ana Dávila como conhecíamos  como aninha da SAMU seus amigos e amigas fizeram sua última caminhada que nos levou a sua morada eterna.
após a missa de corpo presente segue o cortejo

Vejamos algumas fotos cedida do blog André fotos:
 Presença de amigos e amigas


Amigos e companheiros de trabalho, na matriz de Santa Rita de Cássia


Momento de concentração e oração

Morre soldado da Força Nacional baleado pelos bandidos


RIO — Internado desde a última quarta-feira no Hospital municipal Salgado Filho, no Méier, o soldado da Força Nacional Hélio Vieira Andrade não resistiu aos ferimentos. Oriundo do estado de Roraima, ele foi atingido na cabeça por um tiro quando, junto a outros dois colegas de farda, entrou por engano na comunidade Vila do João, no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio. A informação da morte do militar foi confirmada pelo Ministério da Justiça. O militar chegou a passar por cirurgia, após ser levado até a unidade em estado gravíssimo.
 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 
Por meio de mensagem publicada em uma rede social, o Ministro da Justiça Alexandre de Moraes lamentou a morte do militar, no fim da noite de quinta-feira. Segundo o comunicado, a Presidência de República irá decretar luto oficial:
"Quero expressar meus sentimentos aos familiares do soldado Hélio Vieira, que sofreu um ataque covarde e, infelizmente, morreu hoje em decorrência dos ferimentos. Soldado Vieira é um verdadeiro herói do nosso País. Nosso Presidente da República, Michel Temer, decretará luto oficial pela morte de nosso herói. Honra e Dignidade aos nossos policiais.
Durante a madrugada desta sexta-feira, amigos e parentes do soldado Hélio estiveram no Salgado Filho. Abalados, eles optaram por não falar com a imprensa. Agentes da Delegacia de Homicídios (DH) da Capital, que cuida do caso, também foram até a unidade. Militares da Força Nacional permanecem no hospital e reforçam a segurança.



Rio, Força Nacional cerca acessos de favela onde militares foram atacados

   
  A Força Nacional cercou os acessos das favelas do Complexo da Maré, na zona norte do Rio, na manhã desta quinta-feira (11/8). Agentes fazem revistas a moradores e veículos que circulam na região. Os acessos à Vila do João e à Vila dos Pinheiros foram bloqueados por carros da corporação, com integrantes fortemente armados. Homens do exército também foram deslocados para a Favela do Timbau. A operação já provoca lentidão na Linha Amarela.

  A ação é uma resposta ao ataque a três militares da corporação, na quarta-feira (10/8) por criminosos. Eles entraram por engano, de carro, na favela Vila do João, uma das mais violentas do conjunto. Hélio Andrade, da Polícia Militar de Roraima foi atingido no rosto.

  Andrade passou por uma cirurgia de emergência na noite de quarta-feira, que durou 4h30. Ele está internado no Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, zona norte da capital fluminense. Seu estado de saúde é estável.




  O capitão Allen Marcos Rodrigues Ferreira, da Polícia Militar do Acre, que também estava no carro, foi ferido por estilhaços e socorrido no Hospital Municipal Evandro Freire, mas foi liberado O terceiro militar, o soldado Rafael Pereira, do Piauí, não teve ferimentos.

  O Complexo da Maré reúne 16 comunidades, com uma população de cerca de 130 mil pessoas. A Vila do João é um dos principais setores do bairro. Em março deste ano, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, anunciou que a Maré não receberia a Unidade de Polícia Pacificadora que era prevista, por causa da crise financeira do Estado.

  O Ministério da Justiça informou já ter identificado dois suspeitos dos disparos, mas ninguém foi preso ainda.